quinta-feira, 8 de julho de 2010

Sala de museu com peças eróticas antigas

A repressão sexual não é exclusividade da cultura cristã. Constata isso quem visita o museu Rafael Larco Herrera, em Lima, Peru, que tem uma das maiores e mais ricas coleções de objetos cerâmicos e de ouro que remontam a mais de 3.000 anos de história pré-colombiana.

Dentre as mais de 44 mil peças, destaca-se uma sala específica, que guarda a coleção erótica da cultura Mochica. São vasos e estátuas com representações de práticas e órgãos sexuais.
Chega-se a ter a sensação de estar dentro de um "sex shop", com jarras cerâmicas no formato de pênis e bonecas "infláveis" em barro.

Algumas das peças, segundo os guias, eram utilizadas para representar os períodos de colheita e, portanto, de fertilidade.

Outras remetiam à morte, como uma estátua com um pênis gigante e uma cabeça de caveira, demonstrando a preocupação dessas civilizações com o apego excessivo aos prazeres da carne.
Nas salas de exposição permanente também há objetos menos "constrangedores", como tecidos que demonstram o desenvolvimento da técnica de confecção em teares e coloração de fibras que datam de 1.000 a.C.

Abaixo algumas foto do Museu e de algumas de suas peças "eróticas":

museu Rafael Larco Herrera
museu Rafael Larco Herrera
museu Rafael Larco Herrera
museu Rafael Larco Herrera
museu Rafael Larco Herrera
museu Rafael Larco Herrera
museu Rafael Larco Herrera
museu Rafael Larco Herrera
museu Rafael Larco Herrera
museu Rafael Larco Herrera

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário